Pré Diabetes, o que realmente é?

As pessoas com pré-diabetes são mais propensas a desenvolver diabetes tipo 2 dentro de 10 anos. Com pré-diabetes, você também pode estar em risco de desenvolver doenças cardiovasculares. No entanto, um diagnóstico de pré-diabetes não significa que você definitivamente terá diabetes tipo 2. A chave é intervenção precoce, um alerta para mudar o estilo de vida, mas como você poderá mudar?

Existem muitos fatores que aumentam o risco de pré-diabetes. A genética pode desempenhar um papel, especialmente se o diabetes ocorre em sua família. O excesso de gordura corporal e um estilo de vida sedentário são outros fatores de risco. No pré-diabetes, o açúcar do alimento começa a se acumular na corrente sanguínea porque a insulina não pode facilmente movê-lo para suas células.

 Uma dieta cheia de carboidratos que digerem rapidamente pode levar a picos de açúcar no sangue. Para a maioria das pessoas com pré-diabetes, seu corpo tem dificuldade em baixar os níveis de açúcar no sangue após as refeições. Evitar picos de açúcar no sangue pode ajudar.

Quando você come mais calorias do que seu corpo precisa, elas são armazenadas como gordas. Isso pode fazer você ganhar peso. A gordura corporal, especialmente em torno da barriga, está ligada à resistência à insulina. Isso explica por que muitas pessoas com pré-diabetes também estão com excesso de peso. O índice glicêmico (IG) é uma ferramenta que você pode usar para determinar como um determinado alimento pode afetar o açúcar no sangue. Alimentos que estão no topo do IG aumentarão o açúcar no sangue mais rápido. Alimentos classificados em baixa na escala são menos propensos a causar picos. Alimentos com fibras são baixos no IG e as fibras ajudam a não ​elevar o GI. Os rótulos de alimentos não revelam o IG de um determinado item. Em vez disso, tome nota do conteúdo de fibra listado no rótulo para ajudar a determinar o ranking IG de um alimento. Lembre-se de limitar a ingestão de gordura saturada para reduzir o risco de desenvolver colesterol alto e doenças cardíacas, juntamente com pré-diabetes. Comer comidas misturadas é uma ótima maneira de reduzir o IG fornecido por um alimento. Por exemplo, se você planeja comer arroz branco, adicione legumes e frango para diminuir a velocidade da digestão assim dificultar os picos. O tamanho da porção importa, comer grandes quantidades de uma vez só pode elevar o pico insulina. Um dos melhores métodos para gerenciar o tamanho das porções é praticar a alimentação consciente. Coma quando você estiver com fome. Pare para sentir o cheio. Sente-se e coma, devagar. Concentre-se na comida e sabores. Os refrigerantes açucarados só oferecem calorias vazias que se traduzem em carboidratos de rápida digestão. A água é a melhor bebida que existe se gostar do “gostinho” do gás poderá optar por água gaseificada e incluir rodelas de limões. A moderação é uma regra saudável para viver na maioria dos casos. Beber álcool não é exceção. Muitas bebidas alcoólicas estão desidratadas. Alguns coquetéis podem conter altos níveis de açúcares que podem aumentar seu nível de açúcar no sangue. Mantenha sua bebida o mais simples possível. Evite adicionar sucos açucarados ou licores. Mantenha um copo de água nas proximidades que você possa tomar um gole para evitar a desidratação. Exercício e dieta vão juntos, andar, dançar, andar de bicicleta, fazer uma aula de musculação, ou encontrar outra atividade que você gosta são exemplos de atividades físicas. Consideração final: é muito importante desenvolver um plano alimentar de acordo com o seu biótipo, seguir uma alimentação individualizada e personalizada. Por isto a presença de um profissional é fundamental. Espero ter esclarecidos algumas coisas para você, fico sempre aberto para conversa, mande uma mensagem para mim. Até mais!

ATENDIMENTOS

CAMPINAS-SP

RIO DE JANEIRO-RJ

TELEFONE (19) 4101-3656

WHATSSAP (19) 9 8130-2600

© 2020 por equipe Dr. Gabriel

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon